Estratégias de ação

Estratégias de ação

estratégias de ação

Como tem procurado emprego? Faça uma reflexão sobre como tem feito a sua pesquisa. Há alguma outra forma de fazê-la? Existem outros meios de divulgação de ofertas que não esteja a considerar? Pensar de maneira diferente pode trazer resultados diferentes.

Vamos abordar algumas questões relacionadas com o currículo, as técnicas de procura de emprego e a rede de contactos/networking para que possa perceber se está no bom caminho.

O seu CV

O seu currículo não define uma pessoa mas é o principal meio disponível para se apresentar profissionalmente. Existem diferentes modelos e formas de organizar a informação.

O modelo cronológico permite-lhe organizar as suas experiências por datas, ordenando-as sempre da mais recente para a mais antiga. É o modelo mais usado e intuitivo, tanto para organizar as suas ideias, como para os recrutadores terem acesso imediato à informação mais relevante para a função a que se candidata. O Europass é uma ferramenta gratuita que lhe permite construir este tipo de CV online.

O currículo também pode ser organizado segundo o modelo funcional, que apresenta o seu percurso agregado por tipo de experiência profissional. Este modelo pode fazer sentido se tiver exercido profissões diferentes ao longo da sua carreira.

É também importante que pondere disponibilizar o seu CV através do LinkedIn, para que os recrutadores cheguem até si de forma imediata e lhe possam apresentar ofertas de emprego que muitas vezes ainda não estão divulgados nos sites de procura de emprego. Da mesma forma, poderá concorrer facilmente a ofertas que apenas são disponibilizadas nesta plataforma. Veja aqui como criar um perfil completo nesta rede.

O que deve colocar no seu CV?

Dados pessoais

  • Nome
  • Email
  • Zona de residência
  • Contacto telefónico
  • Data de nascimento (opcional)
  • Perfil de LinkedIn, caso tenha uma página criada nesta rede social
  • Fotografia de rosto (opcional, embora seja valorizada pelos recrutadores)

Experiência profissional

Identifique e descreva de forma sintética as funções que desempenhou, o nome do empregador e a duração da experiência.

Use verbos de ação, frases simples e curtas. Reveja os seus textos para que não tenham erros de português.

Habilitações escolares e profissionais

Indique o seu nível de escolaridade, ações de formação, workshops ou outros cursos que tenha frequentado.

Conhecimentos de Línguas e de Informática

Tem conhecimentos de línguas? Quais? Qual o seu nível de conhecimento ou de compreensão da língua?

Já trabalhou com softwares de faturação? Tem algum conhecimento específico de informática ou apenas na ótica do utilizador?

Indique todos os conhecimentos que podem ser uma mais valia à função a que se candidata.

Hobbies

Se forem hobbies importantes ou relacionados com as funções a que se candidata, coloque-os no seu CV. Caso contrário, poderá omitir esta secção.

Eis alguns hobbies podem demonstrar ou enaltecer as suas competências pessoais ou softskills:

  • Voluntariado – compaixão e bondade
  • Desportos de equipa – trabalho em equipa
  • Fotografia, vídeo e pintura – criatividade e foco
  • Desportos de resistência – resiliência e persistência
  • Desportos radicais – liderança; adaptação a diferentes meios
  • Yoga – calma, controlo e capacidade de trabalho sob pressão
  • Palavras cruzadas e jogos de tabuleiro – pensamento analítico e crítico, estratégico e resolução de problemas

Carta de condução  

Muitos recrutadores valorizam esta informação. Poderá facilitar a deslocação casa-trabalho ou até ser uma característica necessária para as funções a desempenhar.

Referências

Poderá colocar contactos de antigos empregadores que possam testemunhar positivamente sobre o seu trabalho anterior. Em alguns casos, estas referência poderão ser solicitadas caso não estejam explícitas no seu currículo.

Os CV não devem ter mais do que duas páginas. Devem ter um aspeto limpo e ser formatados de forma agradável e que facilite a leitura ao empregador. O seu currículo deve ser enviado em conjunto com uma carta de apresentação/motivação. Esta carta deve referir as suas características pessoais mais importantes e a sua motivação para o posto de trabalho a que se candidata.

Técnicas de procura de emprego

  • Atualização do estado no LinkedIn.
  • Apresentação de candidaturas espontâneas.
  • Registo do curriculum vitae em portais de emprego.
  • Avaliar o seu interesse e capacidade para a criar o seu próprio emprego.
  • Respostas a anúncios de emprego encontrados em jornais ou na internet.
  • Inscrição em empresas de recrutamento, seleção, empresas de trabalho temporário e agências privadas de colocação.

Rede de contactos/Networking

A sua rede de contactos pode ter um papel fundamental na procura de trabalho. São um recurso extra a que poderá recorrer quando necessário.

Familiares, amigos, vizinhos, colegas ou ex-colegas de profissão, grupos de lazer ou outros são recursos preciosos na procura de emprego.

Dê a conhecer à sua lista de contactos que procura um novo emprego. Apesar de poderem não lhe oferecer uma posição diretamente, podem expandir a sua necessidade à própria rede de contactos.

Caso necessite de apoio com técnicas de procura de emprego, redação de CV ou carta de apresentação, contacte-nos. Veja também como deve proceder numa entrevista de emprego.